Como as democracias morrem resenha do livro

Como as democracias morrem resenha
Foto reprodução Amazon

Lançado há algumas semanas o incrível livro "Como as democracias morrem" por Steven Levitsky (Autor),‎ Daniel Ziblatt (Autor), o livro trás uma análise crua e perturbadora do fim das democracias em todo o mundo.

O canal do Youtube Ler Antes de Morrer fez uma resenha sobre o livro e você pode assistir logo abaixo.

Como as democracias morrem resenha 



Vídeo COMO AS DEMOCRACIAS MORREM, S. Levitsky e D. Ziblatt 

Sinopse
Uma análise crua e perturbadora do fim das democracias em todo o mundo Democracias tradicionais entram em colapso? Essa é a questão que Steven Levitsky e Daniel Ziblatt - dois conceituados professores de Harvard - respondem ao discutir o modo como a eleição de Donald Trump se tornou possível. Para isso comparam o caso de Trump com exemplos históricos de rompimento da democracia nos últimos cem anos: da ascensão de Hitler e Mussolini nos anos 1930 à atual onda populista de extrema-direita na Europa, passando pelas ditaduras militares da América Latina dos anos 1970. E alertam: a democracia atualmente não termina com uma ruptura violenta nos moldes de uma revolução ou de um golpe militar; agora, a escalada do autoritarismo se dá com o enfraquecimento lento e constante de instituições críticas - como o judiciário e a imprensa - e a erosão gradual de normas políticas de longa data. Sucesso de público e de crítica nos Estados Unidos e na Europa, esta é uma obra fundamental para o momento conturbado que vivemos no Brasil e em boa parte do mundo e um guia indispensável para manter e recuperar democracias ameaçadas.

Gostou dessa resenha sobre o livro "Como as democracias morrem" se sim compartilhe esse artigo com seus amigos e nas redes sociais.

Bibliografia:
COMO AS DEMOCRACIAS MORREM
https://www.youtube.com/watch?v=FCpcvb2vpGk

Amazon
https://www.amazon.com.br/Como-democracias-morrem-Steven-Levitsky/dp/8537818003/ref=zg_bsnr_books_2?_encoding=UTF8&psc=1&refRID=1JHVG7X2XY2FXSZ7V5EG

Postar um comentário

0 Comentários